História da maquiagem: 1920 e 1930

História da maquiagem: 1920 e 1930

Anúncio creme Ponds anos 30

Continuando curiosidades sobre a história da maquiages, um pequeno post sobre as décadas de 20 e 30 no século XX:

Antes da década de 20 a maquiagem foi jogada à obscuridade e era considerada coisa das chamadas “mulheres de vida fácil”.

Mas, cansadas de uma existência sem muita cor, as mulheres começaram a recorrer aos cosméticos novamente: usar batom virou o gesto da década, além de pó para clarear a pele, creme hidratante Ponds e produtinhos sofisticados para a pele de Helena Rubinstein e Elizabeth Arden. Unhas pintadas não significavam mais uma “mulher marcada” e vermelho sangue era a cor da década para unhas e lábios. Em cada esquina apareceram salões oferecendo manicure, tratamentos faciais, tintura para cabelos e maquiagem. Mulheres na Inglaterra já recorriam aos primeiros liftings faciais (sim, cirurgia plástica!)

Nos idos dos anos 30, a grande depressão não diminuiu em nada a empolgação com os cosméticos, pelo contário, era vista como uma forma de escapar à dura realidade. Cores como verde, azul e lilás eram moda em Paris e a idéia de usar maquiagem para combinar com a roupa (e não com a cor da pele), passou a ser disseminada. Graças a Coco Chanel, os fabricantes de maquiagem que no passado fizeram rios de dinheiro com pós clareadores, passaram a vender mais ainda com a moda dos pós bronzeadores. O look saudável “bronzeado” entrou na moda pela primeira vez.

Ser bela não era mais obra do destino e toda mulher tinha agora um completo arsenal de apetrechos (até cílios postiços). Visitas ao cabeleireiro também se tornaram obrigação.

As musas (copiadíssimas em toda parte) eram as estrelas de cinema: todas queriam ser Greta Garbo e Marlene Dietrich.

Share

O Stash é editado por Adriana Nunan, especialista em cosméticos de luxo, com mais de 10 anos de experiência em blogs de varejo. Psicóloga clínica e consumidora exigente, Adriana oferece uma perspectiva abrangente dos benefícios – objetivos e subjetivos – dos produtos avaliados.

Recommended Posts

Comments

  1. natalia cavalcante Says: janeiro 10, 2011 at 5:25 pm

    Eu adorei mais eu estou confusa são tantas. Historias.Que eu não sei qual é a verdadeira sem algum Pudesse me dar mais dicas entre em contanto por favor desde a resposta agradeço desde ja obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *