Maquiagem Pele Negra

Maquiagem Pele Negra

Muito se fala em maquiagem para pele negra, em produtos específicos… Nós aqui somos branquelas e não temos muitas dicas pessoais, mas fomos atrás do assunto.

De cara, o que podemos perceber é que não tem maquiagem especial para pele negra. É uma maquiagem como outra qualquer: tem que achar o tom ideal e as cores que mais combinam – assim como ruivas, brancas, morenas também têm cores que destacam mais, harmonizam melhor…

– Importante ressaltar a importância do tom da base. Porque é fácil a base deixar a pele negra acinzentada. Duas marcas conhecidas para peles mais escuras são a Natura e a MAC, que têm uma boa variedade de tons (a Bobbi Brown também tem, só que é mais chata de achar e mais cara. Mas quis deixar a dica, porque é de excelente qualidade). Fuja das bases (e pó-bases) beges ou muito claras. Prefira os tons mais amarelados.

– Quem não gosta de arriscar pode usar os tradicionais dourado-bronze-cobre para colorir as pálpebras (qualquer tom que tenha o efeito de iluminar os olhos cai bem na pele negra). Tons pastéis cintilantes ficam muito bem, principalmente se combinados com um delineador preto. Outras cores que combinam bem são: lilás, ameixa, verde oliva… Já o cinza e o marrom escuro não destacam muito. Prefira o prata e o preto.

– Para o blush, as cores amarronzadas, rosa queimado, terracota, vinho.

Para inspiração de cores, olhem que lindas:

– Dica importante: algumas peles mais morenas tendem a ser mais escuras próximas aos lábios, raiz dos cabelos e em torno dos olhos. Por isso preste atenção no seu corretivo. Use antes da base para uniformizar o tom. Ou então tenha 2 tons de base.

– Tem um vídeo do Marcos Costa muito legal, onde ele dá uma ótima dica de misturar o corretivo (que normalmente é bem claro) com a base antes de aplicar. Clique aqui para ver o vídeo.

E vocês, têm dicas legais para peles negras?

Share

O Stash é editado por Adriana Nunan, especialista em cosméticos de luxo, com mais de 10 anos de experiência em blogs de varejo. Psicóloga clínica e consumidora exigente, Adriana oferece uma perspectiva abrangente dos benefícios – objetivos e subjetivos – dos produtos avaliados.

Recommended Posts

Comments

  1. Muito bacana as dicas. A questão está centrada justamente em achar o tom certo, temos “n” variações de tons. Se a gente pudesse experimentar os produtos até achar o correto…
    As marcas mais baratas, a que a maioria dos negros tem acesso, não trabalham com essa etnia, só as marcas mais caras mesmo. Nos resta compra o que é mais caro.

    • Vivix: é uma pena mesmo, mas ultimamente tem melhorado um pouco a variedade de tons nas marcas nacionais né? Se serve de consolo, eu tenho o problema oposto: como sou MUITO branca os tons que eu uso também não chegam no Brasil (nem de marcas caras, nem baratas). Pelo visto, as empresas acham que brasileiro é tudo moreno claro – rs. Os brancos e os negros não conseguem tons de base, corretivo e pó legais. Bjs!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *