Sabonete X Syndet

 soap

→ Este post foi escrito pelo nosso colaborador Pedro

Nem todo limpador em barra é um sabonete, pode ser um syndet. O meu próximo a artigo a ser publicado no Stash é uma resenha do Eucerin pH5 Syndet. Como a maioria dos brasileiros não sabe qual seria a diferença entre um sabonete e um syndet, resolvi publicar este artigo antes de publicar a resenha sobre o produto citado da Eucerin.

A pele humana apresenta pH levemente ácido (em torno de 4,6 – 5,8). Limpadores em barra costumam ser à base de sabão, que costumam ter um pH bastante alto (em torno de 9.5) e podem causar um efeito bem conhecido dos químicos, que muitos de vocês talvez já tenham aprendido nas aulas dos Ensinos Fundamental e/ou Médio: formar compostos insolúveis em água, que podem dificultar o enxágue do produto e reduzir a espuma formada. Tal fenômeno pode acontecer principalmente com quem vive em regiões onde a água é rica em sais, a chamada “água dura”.

Os Syndets, por sua vez, são feitos com detergentes sintéticos (e não sabão), que podem ter pH similar ao da pele. Além disso, não causam problemas mesmo quando usados em regiões de “água dura”.

Na verdade, Syndet é um neologismo para synthetic detergent (detergente sintético). A indústria cosmética é muito boa em “polir” os nomes – para efeitos de marketing. “Detergente sintético” não soa bem do ponto de vista de marketing… Criou-se, portanto, o termo syndet. Isto ocorre com várias outras coisas: “solução micelar”, por exemplo. “Solução micelar”, em se tratando de cosméticos, é uma mistura de água com detergente (xampu é um exemplo de “solução micelar”). Mas água com detergente não soa bem entre os consumidores. Logo, chama-se estes produtos de “solução micelar”, “água micelar”, entre outros. O próprio “sabonete” nada mais é do que um termo mais “lapidado” para sabão.

Voltando a comentar sobre os syndets, como o The Beauty Brains já mencionou, um estudo publicado na década de 80 e comparando diversas barras de limpeza (“Forearm wash test to evaluate the clinical mildness of cleansing products”) chegou a conclusões interessantes:

Sabão natural e à base de coco é o pior de todos, causa extremo ressecamento na pele e pode irritá-la bastante;

Sabão de coco enriquecido com gorduras é menos pior que sabão de coco puro;

A barra de limpeza feita com detergente sintético (Sodium Cocoyl Isethionate) demonstrou ser mais suave do que sabão de coco puro ou sabão de coco enriquecido com gordura.

Outros estudos publicados posteriormente, como este, também mostraram que as barras sintéticas de limpeza tendem a ser mais suaves do que os sabões.

Evidentemente, a “suavidade” do syndet vai depender de qual detergente sintético usado. Alguns podem ser tão ou mais agressivos que sabões. Mas se presume que boas empresas escolham justamente os “suaves”; afinal, o objetivo costuma ser desenvolver um produto mais suave do que um sabão comum…

11 thoughts on “Sabonete X Syndet

  1. Carla

    Ai genthi, mas sabonete é uma versão mais soft de sabão, se fosse a mesma coisa todos tomaríamos banho com sabão né?

  2. Kaa

    Interessante!
    …sou totalmente leiga no assunto e por isso fiquei com a sensação de que todo syndet é sabonete pra pele sensível e por tanto, custa + caro que sabonete aqui no Brasil. Espero que não…
    Pedro, os sabonetes de glicerina da granado e o Dove são sabonetes ou syndet?
    Obrigada

  3. Os da Granado são sabonetes. Os da Dove estão mais para syndet. Até tem um pouco de sabão na fórmula, mas estão mais para syndet mesmo – tanto que a marca não diz que o produto é um sabonete, e sim uma “barra de beleza”. rs

    • Quando visitei a Unilever, comentaram essa questão do Dove não ser exatamente um sabonete, definiram ele como “um creme de limpeza compacto(?)”. O processo de produção é bem diferente, tanto que a produção dele acaba sendo realizada em um pólo diferente daquele onde são fabricados os sabonetes em barra da empresa, como os da marca da Lux (pelo menos era assim na época).

  4. (Sobre os da Granado mencionados por mim anteriormente, estou me referindo aos glicerinados em barra). Eles têm um pouco de surfactante sintético, mas são constituído em grande parte por sabão. Além disso, o surfactante sintético que eles usam, sodium laureth sulfate, não é considerado dos mais suaves.

  5. Não, Carla. O termo técnico é sabão:

    http://www.cosmeticsinfo.org/product_details.php?product_id=36

    Existe sabão que é destinado para uso doméstico (lavar louça, por exemplo) e para uso pessoal, que – no Brasil – costuma ser chamado de sabonete. Mas o termo técnico continua sendo sabão.

    • Carla

      Pode até valer p o mercado internacional, mas no Brasil sabão difere de sabonete, este é mais suave e alguns contém substâncias que tratam a pele.

      • Carla, popularmente os termos “sabão” e “sabonete” podem indicar finalidades diferentes. Mas como comentei, o nome técnico para ambos é sabão, ainda que popularmente sabão seja visto como uma coisa e sabonete outra. Em livros de química, por exemplo, só costumas encontrar o termo sabão, seja lá qual for a finalidade.

        • Carla

          Pedro adoro vc, o seu blog, TUDO! Sabão e sabonete tem a mesma origem, a composição chave é a mesma e quimicamente falando, numa forma grosseira, são semelhantes sim, mas isso é um conceito ultrapassado, não podemos nos basear apenas em artigos de um ou outro laboratório ou órgão, detalhadamente diferem, sabão tem ph mais alcalino, sabonete é mais leve pouco cáustico, específico para tratar a pele, se fossem a mesma coisa todos compraria sabão pq este é consideravelmente mais barato. A simples adição de um ou outro ativo podem mudar completamente o conceito de um produto.
          Bjs

  6. [...] P.s: por favor, leiam o último artigo que publiquei no blog Stash – “Sabonete X Syndet”. [...]

  7. Milena

    Eu gosto do sabonete COLD CREAM da Avene, dizem que não tem sabão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>